quinta-feira, 23 de abril de 2009

Alguém aí já leu Habermas?


Jürgen Habermas, filófoso alemão da famosa Escola de Frankfurt, aluno de Adorno, é autor da teoria da ação comunicativa, dentre outras ultra-mega-power-cabeçudas teorias das ciências sociais da atualidade (sim, atualidade, porque o cabôco ainda está vivo... e atuante!!!). É um dos meus cientistas sociais favoritos (o que não quer dizer que Eu possua leituras profundas da – e sobre a – obra do cidadão), ao lado de Alain Touraine, Anthony Giddens, Boaventura de Souza Santos, Eric Hobsbawn, Immanuel Wallerstein, Jeremy Rifkin, Manoel Castells e Norberto Bobbio.

Dentre as suas obras destacam-se: "Mudança estrutural na esfera pública", "Teoria da ação comunicativa", "Consciência moral e agir comunicativo", "Direitos humanos e democracia: entre facticidade e validade", "A constelação do pós-nacional" e "A inclusão do outro".

Seu conceito de sociedade transpassa o entendimento clássico das ciências sociais, a partir do qual dividimo-la em três esferas: Estado, Mercado e Sociedade Civil.

Quando estava escrevendo minha dissertação de mestrado, tive de (obrigatoriamente) abordar alguns aspectos da indigitada teoria, pois dizia respeito à teoria de base por mim adotada como referencial teórico do trabalho. Dada a complexidade da obra, acabava fazendo uns “rabiscos” para tentar apreender alguma coisa...

O esquema acima é a representação gráfica mais tosca que um ser humano pode produzir a respeito de uma teoria filosófica altamente densa e complexa. Se Habermas visse isso, ficaria muito orgulhoso... Se você conseguir entender algo, vai ganhar um toffee da nestlé, daqueles que grudam no céu da boca e só saem na hora de escovar os dentes, à noite...

Clique na imagem para visualização ampliada.

Saiba mais sobre Habermas aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/J%C3%BCrgen_Habermas

3 comentários:

  1. senti falta de uma legendinha.
    O que são as duas cores das setas laterais?
    O que é sistema? mundo da vida?
    Onde ficam as relações de trabalho? Em mercado ou em relações de amizade?

    E (se liga na viagem), onde está a relação de comunicação entre homem e natureza? Não o ambiente em que estamos inserido, mas a natureza selvagem.

    Quero entender para ganhar o toffee!
    hehe

    Max - OMCP

    ResponderExcluir
  2. CaraiVeiiiiiii!! que trem maluco...pireou o cabeção da socióloga, ka (hehe). Não entendi nadica do esquema... se bem que "esquema" nunca foi o meu forte (me sinto sempre muito fraca)... Valeu! fui no site e li umas coizitas do "cabôco" (meio maluko).

    PS: se alguém ganhar o trofeu coloca no blog..rss
    beijos
    Olívia

    ResponderExcluir
  3. Gosto dessas coisas na prática! Taí o mérito do "cabôco". =)

    ResponderExcluir